No post anterior abordamos sobre a cefaleia, o que é e os tipos.

A cefaleia do tipo tensional é também uma cefaleia primária, como a enxaqueca, tem crises de dor de cabeça mais fracas, podem ser mais curtas na sua duração (30 minutos) e podem também ser mais longas (7 dias).

As características da cefaleia do tipo tensional são praticamente opostas a enxaqueca, a dor de cabeça ao invés de pulsátil é uma dor de cabeça em peso, em aperto. Costuma ser uma dor de cabeça bilateral, os dois lados da cabeça doem. A dor de cabeça é fraca ou moderada, enquanto na enxaqueca, a dor é mais forte.

Em 1973, Walters e outros colocou em palavras a ideia do “continuum”. Mas, é claro, poucas vezes os pacientes, sofredores de dor de cabeça, leem diagnósticos nos livros médicos.

A teoria do continuum fala sobre um espectro de manifestações, polarizados em dois lados, de um lado a enxaqueca e de outro a cefaleia tensional. Um mesmo indivíduo pode ter um dia uma crise com intensidade alta, vomitando, com dor latejante, de um só lado da cabeça, tendo que ficar deitado na cama: uma crise de enxaqueca; e outro dia ter uma dor mais leve, em peso, sem latejar, sem náusea, dos dois lados da cabeça, continuando a trabalhar sem tanto problema: é uma crise de cefaleia tensional. E se uma crise for latejante e forte, mas sem náuseas, sem incômodo com a luz e barulho? É enxaqueca ou enxaqueca tensional?

Pois é. Este é um dois maiores problemas na área das cefaleias, porque ao se definir enxaqueca segundo os critérios descritos na tabela, deixamos de diagnosticar um quadro incompleto, sem todas as características, que na verdade, são também tão comuns e incapacitantes que as enxaquecas e cefaleias do tipo tensional. É por isso que hoje chamamos de “provável enxaqueca”.

A teoria do continuum aceita o pólo enxaqueca e o pólo tensional como pontas de uma mesma reta, ou os dois lados da mesma moeda.

Cefaleia Tensional – Causas

A cefaleia tensional tem como causa um excesso de contratura muscular na região cervical, e da toda a musculatura pericraniana, os músculos que estão junto ao cranio, cabeça. Assim como na enxaqueca, a tensão, ansiedade, nervosismo, irritabilidade, stress (estresse) são causadores, deflagram as crises de cefaleia tensional.

Cefaleia Tensional – Tratamento

O tratamento da cefaleia tensional tem principalmente abordagem preventiva, isto é, evitar que a dor de cabeça apareça. O uso de remédios preventivos é a base do tratamento, mas medidas não medicamentosas como relaxamento, fisioterapia, psicoterapia (principalmente da linha cognitiva comportamental), yoga, exercícios físicos, acupuntura são usados.
Analgésicos devem ser evitados quando a dor de cabeça é frequente, com mais de duas vezes por semana, pois pode causar uma cefaleia de rebote. Relaxantes musculares podem ser utilizados, assim como antidepressivos e também remédios neuromoduladores.

Contate a Clínica Delaborba Neurocirurgia e Endocrinologia em Brasília DF para mais informações e marque uma consulta.

Fonte: www.cefaleias.com.br