O que é?

Dis­túr­bios da tireóide são con­di­ções que afe­tam a tireóide, uma glân­dula em forma de bor­bo­leta loca­li­zada na parte infe­rior do pes­coço. A tireóide tem um papel impor­tante na regu­la­ção de nume­ro­sos pro­ces­sos meta­bó­li­cos de todo o corpo. Dife­ren­tes tipos de dis­túr­bios podem afe­tar a estru­tura ou a fun­ção da tireoide.
A tire­oide uti­liza o iodo para pro­du­zir os hormô­nios vitais, sendo que os prin­ci­pais são a tiro­xina (T4) e a tri­i­o­do­ti­ro­nina (T3). Esses hormô­nios são res­pon­sá­veis pelo nosso meta­bo­lismo basal, ou seja, é ele que esti­mula as célu­las a tra­ba­lha­rem e garante que tudo fun­ci­one cor­re­ta­mente no corpo.
A fun­ção da glân­dula tireóide é regu­lada por um meca­nismo de auto con­trole que envolve o cére­bro. Quando os níveis de hormô­nios da tiróide estão bai­xos, o hipo­tá­lamo no cére­bro pro­duz um hormô­nio conhe­cido como libe­ra­dor de tiro­tro­pina (TRH), que faz com que a glân­dula pitui­tá­ria (loca­li­zado na base do cére­bro) libere o hormô­nio esti­mu­la­dor da tire­oide (TSH).
Os dis­túr­bios do meta­bo­lismo da tireóide ocor­rem quando essa glân­dula não fun­ci­ona cor­re­ta­mente, podendo pro­du­zir mais ou menos hormô­nios do que o nor­mal. Uma vez que a glân­dula tire­oide é con­tro­lada pela glân­dula pitui­tá­ria e pelo hipo­tá­lamo, dis­túr­bios nes­tes teci­dos tam­bém podem afe­tar a fun­ção da tireóide.

Exis­tem qua­tro tipos prin­ci­pais de doença da tireoide:

• Hiper­ti­re­oi­dismo (excesso de hormô­nio da tireoide)
• Hipo­ti­re­oi­dismo (redu­ção de hormô­nio da tireoide)
• Nódu­los e Bócio benig­nos da tire­oide (não cancerígena)
• Cân­cer da tireoide.

Sin­to­mas de Dis­túr­bios da tireóide

Os sin­to­mas são muito variá­veis, desde nenhum sin­toma como nos casos de nódu­los tire­oi­de­a­nos como sin­to­mas não espe­cí­fi­cos que podem incluir:

• Ganho ou perda de peso
• Aumento do apetite
• Aumento da frequên­cia car­díaca, pal­pi­ta­ções car­día­cas, vari­a­ções da pres­são arte­rial, ner­vo­sismo e trans­pi­ra­ção excessiva
• Alte­ra­ções de ritmo intes­ti­nal como diar­réia ou constipação
• Fra­queza mus­cu­lar, mãos trêmulas
• Desen­vol­vi­mento de bócio (aumento do volume do pes­coço — “papo”)
• Alte­ra­ção dos ciclos mens­tru­ais e fertilidade.

Exa­mes

Além da his­tó­ria médica com­pleta e exame físico, exa­mes espe­ci­a­li­za­dos são usa­dos para diag­nos­ti­car dis­túr­bios da tire­oide. Veja:

• Exa­mes de san­gue para medir os níveis de hormô­nios tire­oi­di­a­nos e TSH
• Exa­mes de ima­gem para inves­ti­gar o tama­nho e a pre­sença de nódu­los na tireoide
• Bióp­sia e Pun­ção aspi­ra­tiva por agu­lha fina
• Cin­ti­lo­gra­fia de Tireóide

Tra­ta­mento de Dis­túr­bios da tireoide

O tra­ta­mento da doença de tireóide depende do tipo de dis­fun­ção. Pode incluir ape­nas acom­pa­nha­mento clí­nico, bem como o uso de medi­ca­men­tos de forma con­tí­nua, iodo­te­ra­pia ou cirurgia.

Con­tate a Clí­nica Dela­borba Neu­ro­ci­rur­gia e Endo­cri­no­lo­gia em Bra­sí­lia-DF para mais infor­ma­ções e mar­que uma consulta.

Fonte: www.minhavida.com.br

Load More Posts