O hiper­tireoidis­mo é uma condição na qual a glân­du­la tireóide é hiper­a­ti­va e pro­duz exces­so de hor­mônios tireoid­i­anos. É mais comum em mul­heres entre as idades de 20 a 40 anos, mas os home­ns tam­bém podem ter essa condição.
Se não trata­do, o hiper­tireoidis­mo pode levar a sérios prob­le­mas de saúde. Alguns dos mais graves envolvem o coração (bati­men­tos cardía­cos acel­er­a­dos e irreg­u­lares, insu­fi­ciên­cia cardía­ca con­ges­ti­va) e os ossos (osteo­porose). Pes­soas com hiper­tireoidis­mo leve e os idosos podem não ter qual­quer sintoma.

Sinais e sin­tomas de hipertireoidismo:
• Sen­sação de calor
• Aumen­to da transpiração
• Fraque­za muscular
• Mãos trêmulas
• Bati­men­tos cardía­cos acelerados
• Cansaço / fadiga
• Per­da de peso
• Diar­reia ou evac­uações frequentes
• Irri­tabil­i­dade e ansiedade
• Prob­le­mas dos olhos, tais como irri­tação ou desconforto
• Irreg­u­lar­i­dade menstrual
• Infertilidade

Causas do hipertireoidismo

A doença de Graves é a causa mais comum de hiper­tireoidis­mo. É uma doença auto imune e crôni­ca (que se man­tem a lon­go pra­zo) e nor­mal­mente ocorre em famílias com história de doenças da tireóide. Algu­mas pes­soas com a doença de Graves tam­bém desen­volvem inchaço atrás dos olhos, o que provo­ca pro­trusão dos olhos para fora do globo ocular.

As causas menos comuns de hipertireoidismo incluem:

• Nódu­los tireoid­i­anos: o próprio nódu­lo pode sec­re­tar exces­so de hor­mônio tireoidiano.
• Tireoidites sub­agu­da: uma infla­mação dolorosa da tireoide tipi­ca­mente cau­sa­da por vírus.
• Tireoidite lin­focíti­ca: uma infla­mação não-dolorosa cau­sa­da pela infil­tração de lin­fóc­i­tos (um tipo de célu­la bran­ca do sis­tema imune) na tireóide.
• Tireoidite pós-par­to: tireoidite que se desen­volve logo após o tér­mi­no da gravidez

Diagnóstico do hipertireoidismo

O seu médi­co fará um exame físi­co detal­ha­do e solic­i­tará exam­es de sangue para medir seus níveis hor­mon­ais. Você tem hiper­tireoidis­mo quan­do os níveis de hor­mônios tireoideanos estão ele­va­dos e o nív­el de TSH está menor que a refer­ên­cia. O diag­nós­ti­co ain­da pode ser com­ple­men­ta­do por exam­es de imagem.

Tratamento do hipertireoidismo

O trata­men­to do hiper­tireoidis­mo depende da causa, da idade, da condição físi­ca da pes­soa e de quão sério é o seu prob­le­ma de tireoide. O seu médi­co indi­cará a mel­hor opção de trata­men­to, que incluem:

• Medica­men­tos anti­tireoid­i­anos: essas dro­gas dimin­uem a quan­ti­dade de hor­mônio pro­duzi­do pela tireóide.
• Iodo radioa­t­i­vo: trata­men­to mais defin­i­ti­vo mas que pode levar ao hipotireoidismo.
• Cirur­gia: opção em casos muito específicos.
• Beta-blo­queadores: medica­men­tos usa­dos ape­nas para con­tro­lar sin­tomas graves, como a fre­qüên­cia cardía­ca acel­er­a­da, tremores e ansiedade.

Con­tate a Clíni­ca Delabor­ba Neu­ro­cirur­gia e Endocrinolo­gia em Brasília-DF para mais infor­mações e mar­que uma consulta.

Fonte: www.endocrino.org.br

Load More Posts